“Não confundas o amor com o delírio da posse, que acarreta os piores sofrimentos. Porque, contrariamente à opinião comum, o amor não faz sofrer. O instinto de propriedade, que é o contrário do amor, esse é que faz sofrer. (…) Eu sei assim reconhecer aquele que ama verdadeiramente: é que ele não pode ser prejudicado. O amor verdadeiro começa lá onde não se espera mais nada em troca.”

 “Não confundas o amor com o delírio da posse, que acarreta os piores sofrimentos. Porque, contrariamente à opinião comum, o amor não faz sofrer. O instinto de propriedade, que é o contrário do amor, esse é que faz sofrer. (…) Eu sei assim reconhecer aquele que ama verdadeiramente: é que ele não pode ser prejudicado. O amor verdadeiro começa lá onde não se espera mais nada em troca.”

“Eu gosto. Eu gosto que você cante meu nome, eu gosto que o colo que me espera ao final do dia seja o seu, eu gosto de sair e ver que confundimos as outras pessoas, que se perdem tentando descobrir o que somos. Eu gosto de sermos o casal mais bonito apenas do nosso mundo. Meu bem, não aconteceu nada. Foi só o mundo lá fora. Digamos adeus às conspirações. Você dorme sorrindo e eu durmo amando. Conseguimos.” *-*

“Eu gosto. Eu gosto que você cante meu nome, eu gosto que o colo que me espera ao final do dia seja o seu, eu gosto de sair e ver que confundimos as outras pessoas, que se perdem tentando descobrir o que somos. Eu gosto de sermos o casal mais bonito apenas do nosso mundo. Meu bem, não aconteceu nada. Foi só o mundo lá fora. Digamos adeus às conspirações. Você dorme sorrindo e eu durmo amando. Conseguimos.” *-*